Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Noites Traiçoeiras - Anjos de Resgate
meces.tl2
 


vf..240914



Escrito por escripoltl às 22h14
[] [envie esta mensagem
] []





 

A LITURGIA DA IGREJA CATÓLICA
    

Objetos Litúrgicos

 

ALTAR: Mesa onde se realiza a ceia Eucarística; ela representa o próprio Jesus na Liturgia.

CÁLICE: Taça onde se coloca o vinho que vai ser consagrado.

- -
PATENA: Prato onde são colocadas as hóstias para a consagração. CORPORAL: Pano quadrangular de linho com uma cruz no centro; sobre ele é colocado o cálice, a patena e a âmbula para a consagração.
- -
PALA: Cobertura quadrangular para o cálice. GALHETAS: Recipientes onde se coloca a água e o vinho para serem usados na Celebração Eucarística.
- -
CRUCIFIXO: Fica sobre o altar ou acima dele, lembra a Ceia do Senhor é inseparável do seu Sacrifício Redentor. LECIONÁRIOS: Livros que contém as leituras da Missa. Lecionário ferial (leituras da semana); lecionário santoral (leitura dos santos), lecionário dominical (leituras do Domingo).
- -
MANUSTÉRGIO: Toalha usada para purificar as mãos antes, durante e depois do ato litúrgico. MISSAL: Livro que contém o ritual da missa, menos as leituras.
- -
SANGUÍNEO: Pequeno pano utilizado para o celebrante enxugar a boca, os dedos e o interior do cálice, após a consagração. OSTENSÓRIO ou CUSTÓDIA: Objeto utilizado para expor o Santíssimo, ou para levá-lo em procissão.
- -
TECA: Pequeno recipiente onde se leva a comunhão para pessoas impossibilitadas de ir à Missa. AMBÃO: Estante onde é proclamada a palavra de Deus.
- -
INCENSO: Resina de aroma suave. Produz uma fumaça que sobe aos céus, simbolizando as nossas preces e orações à Deus. NAVETA: Objeto utilizado para se colocar o incenso, antes de queimá-lo no turíbulo.
-
TURÍBULO: Recipiente de metal usado para queimar o incenso.




Escrito por escripoltl às 19h59
[] [envie esta mensagem
] []





 

ALFAIAS: Designam todos os objetos utilizados no culto, como por exemplo, os paramentos litúrgicos.

ALIANÇA: Anel utilizado pelos noivos para significar seu compromisso de amor selado no matrimônio.

ANDOR: Suporte de madeira, enfeitado com flores. Utilizados para levar os santos nas procissões.

ASPERGES: Utilizado para aspergir o povo com água-benta. Também conhecido pelos nomes de aspergil ou aspersório.

BACIA: Usada como jarro para as purificações litúrgicas.

BÁCULO: Bastão utilizado pelos bispos. Significa que ele está em lugar do Cristo Pastor.

BATISTÉRIO: O mesmo que pia batismal. É onde acontecem os batizados.

BURSA: Bolsa quadrangular para colocar o corporal.

CALDEIRINHA: Vasilha de água-benta.

CAMPAINHA: Sininhos tocados pelo acólito no momento da consagração.

CASTIÇAIS: Suportes para as velas.

CADEIRA DO CELEBRANTE: Cadeira no centro do presbitério que manifesta a função de presidir o culto.

CÍRIO PASCAL: Uma vela grande onde se pode ler ALFA e ÔMEGA (Cristo: começo e fim) e o ano em curso. tem grãos de incenso que representam as cinco chagas de Cristo. Usado na Vigília Pascal, durante o Tempo Pascal, e durante o ano nos batizados. Simboliza o Cristo, luz do mundo.

COLHERINHA: Usada para colocar a gota de água no vinho e para colocar o incenso no turíbulo.

CONOPEU: Cortina colocada na frente do sacrário.

CREDÊNCIA: Mesinha ao lado do altar, utilizada para colocar os objetos do culto.

CRUZ PROCESSIONAL: Cruz com um cabo maior utilizada nas procissões.

CRUZ PEITORAL: Crucifixo dos bispos.

ESCULTURAS: Exitem nas Igrejas desde os primeiros séculos. Sua única finalidade litúrgica é ajudar a mergulhar nos mistérios da vida de Cristo. O mesmo se pode dizer com relação às pinturas.

GENUFLEXÓRIO: Faz parte dos bancos da Igreja. Sua única finalidade é ajudar o povo na hora de ajoelhar-se.

HÓSTIA: Pão Eucarístico. A palavra significa "vítima que será" sacrificada.

HÓSTIA GRANDE: É utilizada pelo celebrante. É maior apenas por uma questão de prática. Para que todos possam vê-la na hora da elevação, após a consagração.

JARRO: Usado durante a purificação.

LAMPARINA: É a lâmpada do Santíssimo.

LAVATÓRIO: Pia da Sacristia. Nela há toalha e sabonete para que o sacerdote possa lavar as mãos antes e depois da celebração.

LIVROS LITÚRGICOS: Todos os livros que auxiliam na liturgia: lecionário, missal, rituais, pontifical, gradual, antifonal.

LUNETA: Objeto em forma de meia-lua utilizado para fixar a hóstia grande dentro do ostensório.

MATRACA: Instrumento do madeira que produz um barulho surdo. Substitui os sinos durante a semana santa.

PISCINA: antigo nome da pia da sacristia.

PÍXIDE: O mesmo que ÂMBULA.

PRATINHO: Recipiente que sustenta as galhetas.

PURIFICATÓRIO: O mesmo que sanguinho.

RELICÁRIO: Onde são guardados as relíquias dos santos.

SACRÁRIO: Caixa onde é guardada a Eucaristia após a celebração. Também é conhecida como TABERNÁCULO.

SANTA RESERVA: Eucaristia guardada no SACRÁRIO.

TABERNÁCULO: O mesmo que SACRÁRIO.

VÉU DO CÁLICE: Pano utilizado para cobrir o cálice.

VÉU DO CIBÓRIO: Capinha de seda branca que cobre a âmbula. É sinal de respeito para com a Eucaristia.

 




Escrito por escripoltl às 19h59
[] [envie esta mensagem
] []





A LITURGIA DA IGREJA CATÓLICA
As Cores Litúrgicas

Quando vamos à Igreja, notamos que o altar, o tabernáculo, o ambão e até mesmo a estola usada pelo sacerdote combinam todos com uma mesma cor. Percebemos também que, a cada semana que passa, essa cor pode variar ou permanecer a mesma. Se acontecer de, no mesmo dia, irmos a duas igrejas diferentes comprovaremos que ambas utilizam as mesmíssimas coisas. Dessa forma, concluímos que as cores possuem algum significado para a Igreja. Na verdade, a cor usada em um certo dia é válida para toda a Igreja, que obedece um mesmo calendário litúrgico. Conforme a missa do dia - indicada pelo calendário - fica estabelecida determinada cor. Mas o que simbolizam essas cores?

 
-
Branco
-
   Usado na Páscoa, no Natal, nas Festas do Senhor, nas Festas de Nossa Senhora e dos Santos, exceto dos mártires. Simboliza alegria, ressurreição, vitória, pureza e alegria.
-
Vermelho
-
   Lembra o fogo do Espírito Santo. Por isso é a cor de Pentecostes. Lembra também o sangue. É a cor dos mártires e da sexta-feira da Paixão.
-
Verde
-
   Se usa nos domingos do Tempo Comum e nos dias da semana. Está ligado ao crescimento, à esperança.
-
Roxo
-
   Usado no Advento e na Quaresma. É símbolo da penitência e da serenidade. Também pode ser usado nas missas dos defuntos e na confissão.
-
Preto
-
   É sinal de tristeza e luto. Hoje é pouco usado na liturgia.
-
Rosa
-
   O rosa pode ser usado no 3º domingo do Advento (Gaudete) e 4º domingo da Quaresma (Laetare).

 

A LITURGIA DA IGREJA CATÓLICA
As Vestes Litúrgicas

 

Para lidar com as coisas santas, o sacerdote se utiliza de sinais sagrados, usando vestes que o distingüem das outras pessoas. As vestes representam o Cristo cheio de glória e simbolizam a comunidade que crê no Cristo ressuscitado.

  1. ALVA
    É uma veste muito semelhante à túnica, sendo toda branca. Simboliza a nova vida, a pureza e a ressurreição.

     

  2. AMITO
    Usado por alguns sacerdotes, é um pano branco que envolve o pescoço e que é colocado sob a túnica ou a alva.

     

  3. CASULA
    É colocada sobre todas as vestes e também cobre todo o corpo. A cor da casula varia de acordo com o tempo litúrgico (branca, verde, roxa, vermelha...). É uma veste solene, ampla, usada nos dias festivos como o Natal, a Páscoa e o Corpus Christi. Simboliza a paz e a caridade que devem envolver todos aqueles que se aproximam do altar.

     

  4. CÍNGULO
    É um cordão que prende a alva ou a túnica à altura da cintura. Simboliza a vigilância, lembrando as cordas com as quais Jesus foi amarrado.

     

  5. ESTOLA
    É uma faixa vertical, separada da túnica, que desce a partir do pescoço do sacerdote em duas partes sobre o peito, uma de cada lado. Sua cor também varia de acordo com o tempo litúrgico. Simboliza o poder conferido ao sacerdote, a caridade, o perdão, a misericórdia e o serviço.

     

  6. TÚNICA
    É um manto longo, geralmente na cor branca, bege ou cinza clara, que cobre todo o corpo. Lembra a túnica que Jesus usava, "sem costura de alto a baixo", sobre a qual os soldados romanos tiraram a sorte para decidir quem ficaria com ela.

 


O Uso do Incenso 

O uso do incenso, desde a antiguidade, teve um sentido de purificação e proteção. Aos poucos, no contexto de uma religiosidade mais espiritual, tornou-se símbolo da oração que se eleva a Deus.

 No judaísmo, o incenso era símbolo de oração e do sacrifício. O seu odor devia servir, também, para aplacar a ira de Javé. De modo geral, o incenso constitui um símbolo de adoração e de veneração a Deus. Por causa do uso de incenso pelas religiões pagãs, os cristãos dos primeiros séculos mostraram-se avessos ao seu uso na liturgia. Aos poucos, porém, a partir do século IV, começou a ser usado nas tumbas e altares dos mártires.

 A bênção do incenso colocado em turíbulos transformou-se num sacramental; a incensação em forma de cruz quer simbolizar o Sacrifício da Cruz; e a incensação das oferendas em forma circular, a total pertença das ofertas a Deus, retirando-as do uso profano.

 Na liturgia renovada pelo Segundo Concílio do Vaticano, o incenso mantém ainda o seu lugar. Pelo fato de ser facultativo, não perdeu a sua importância. Ele terá sempre um sentido de oração e sacrifício, de presença de Deus. Na celebração eucarística, ele poderá ser usado para incensar o altar, a cruz, os Evangelhos, as oferendas, o celebrante, a assembléia e o próprio Cristo sacramentalmente presente na hora da consagração. Além disso, pode-se usar o incenso nas Bênçãos do Santíssimo, nas Vésperas Cantadas, nas exéquias e em outras bênçãos de objetos e lugares sagrados.    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 



Escrito por escripoltl às 19h58
[] [envie esta mensagem
] []





CURSO DE LITURGIA                                                                                      ( obs. lique o som)

Tres Lagoas-MS, 07.10.2007, no Centro Catequético D. Bosco

Paróquia Santo Antonio.

Vemos o Pe. Wilson (Campo Grande) que ministrou o curso e nosso Pároco Pe. Sanches.

 

Ministro Orlando Silva, organizou o evento, todos ficaram satisfeitos, convidou o pessoal tambem de outras paróquias, que vieram participar a ajudar, por isto tambem agradecemos de coração ao pessoal que trabalhou na cozinha.

Pe.Wilson e a thurma toda do curso. Pessoas de várias Paróquias, inclusive de Brasilândia-MS.

 

Pe. Sanches, observando o pessoal concentrado.

Pessoal da Paróquia Cristo Bom Pastor, Brasilândia-MS

 

 Antonio e Conceição, casal de Ministros - Matriz, ele que passou recentemente por uma cirurgia, estando ainda em recuperação, mas não perdeu a chace de participar desse curso tão importante. Felicidades.

 

Paulo Ministro, coordenador do Coral da Catedral e sua esposa Orlanda (Ministra e part. do coral)

 

Maria e Francisco, com Pe. Wilson.

Dra. Márcia (psicóloga), part. canto, Cabela Bom Jesus.

 

    

Thurma animada................................................................

Horacio Cardoso, 30 anos de Coral da Catedral, esta em todas ajuda todos, é um verdadeiro irmão.


 

 

A LITURGIA DA IGREJA CATÓLICA
As Cores Litúrgicas

Quando vamos à Igreja, notamos que o altar, o tabernáculo, o ambão e até mesmo a estola usada pelo sacerdote combinam todos com uma mesma cor. Percebemos também que, a cada semana que passa, essa cor pode variar ou permanecer a mesma. Se acontecer de, no mesmo dia, irmos a duas igrejas diferentes comprovaremos que ambas utilizam as mesmíssimas coisas. Dessa forma, concluímos que as cores possuem algum significado para a Igreja. Na verdade, a cor usada em um certo dia é válida para toda a Igreja, que obedece um mesmo calendário litúrgico. Conforme a missa do dia - indicada pelo calendário - fica estabelecida determinada cor. Mas o que simbolizam essas cores?

 
-
Branco
-
   Usado na Páscoa, no Natal, nas Festas do Senhor, nas Festas de Nossa Senhora e dos Santos, exceto dos mártires. Simboliza alegria, ressurreição, vitória, pureza e alegria.
-
Vermelho
-
   Lembra o fogo do Espírito Santo. Por isso é a cor de Pentecostes. Lembra também o sangue. É a cor dos mártires e da sexta-feira da Paixão.
-
Verde
-
   Se usa nos domingos do Tempo Comum e nos dias da semana. Está ligado ao crescimento, à esperança.
-
Roxo
-
   Usado no Advento e na Quaresma. É símbolo da penitência e da serenidade. Também pode ser usado nas missas dos defuntos e na confissão.
-
Preto
-
   É sinal de tristeza e luto. Hoje é pouco usado na liturgia.
-
Rosa
-
   O rosa pode ser usado no 3º domingo do Advento (Gaudete) e 4º domingo da Quaresma (Laetare).

 



Escrito por escripoltl às 17h56
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]